As Tendências de Estamparia da Semana de Milão - Inverno 2017

March 9, 2017

 

Em Milão, algumas tendências de estampas já vistas em NY e Londres se repetiram com algum destaque, e também se viram padrões bem característicos dos designers italianos. 

 

Um dos destaques mais interessantes foi a releitura de padrões clássicos como Tweeds e Xadrezes. Apareceram desconstruídos e aumentados, muitas vezes misturados com interferências gráficas ou de florais, dando ênfase ao contraste do tradicional com o moderno, em peças que por vezes tinham também a modelagem desconstruída.

 

 

A tendência dos motivos orientais apareceu bem forte também em Milão. Com florais e paisagens japonesas clássicas, referências à tapeçaria, até uma mistura de padrões de diferentes regiões da Ásia feita pela Etro, inspirada em viagens pelo mundo.

 

 

Esta temporada também apresentou uma "volta" dos Animal Prints. Bom, nas Semanas de Moda de Milão, esta tendência nunca chegou realmente a "ir embora", já que várias casas têm as estampas animais como marca registrada. Neste inverno, surgem de forma mais lúdica, com relevos, recortes, cores vibrantes e mistura de escalas.

 

 

Por falar em bichos, este inverno foi a vez dos "catioros" chamarem a atenção nas passarelas de Milão. Em estampas figurativas em várias coleções, e até mesmo ao vivo, nos desfiles de Dolce & Gabbana e Antonio Marras.

 

 

Outro motivo que foi sucesso em coleções passadas e parece estar voltando são as Borboletas. Aparecem em estampas de asas aumentadas e desconstruídas em toda a coleção de Francesco Sconamiglio, inseridas em misturas de padrões, ou de forma mais literal em algumas outras coleções.

 

 

Uma tendência que até agora apareceu mais Milão que em outras Semanas de Moda foram as estampas tipográficas. Localizadas em peças de várias coleções, como de costume, mas também estampas corridas, e usadas de forma fluida e menos convencional em algumas.

 

 

Os protestos, tão presentes na Semana de Nova York, também apareceram algumas vezes em Milão. Citando o feminismo, na coleção de Missoni, e em uma referência à Guerra Fria e às atuais relações entre EUA e Rússia, por Stella Jean

 

 

Um desfile de destaque que vale a pena assistir, não só pelas estampas (que usam a mistura dos padrões tradicionais com intervenções digitais), mas pela própria performance, foi o de Antonio Marras (assista aqui). A coleção de Antonio Marras foi inspirada em Eva Mameli, estudiosa e professora de Botânica (e mãe de Ítalo Calvino), e na bailarina e coreógrafa Pina Bausch. As estampas misturam ilustrações botânicas com imagens das personagens, além dos padrões clássicos desconstruídos, e muitos bordados e jacquards. O desfile é uma performance em si, entre os modelos, bailarinos, coreógrafos, artistas de outras áreas, diferentes faixas etárias e tipos físicos. A trilha sonora muda como estações de rádio, e os modelos interpretam o mood de cada mudança. Ah, este também tem a participação de um catioro! No final, todo o cast, o estilista e seu cachorro correm pelo cenário. Meu novo preferido da temporada!

 

 

* Fonte das imagens: Vogue.com

** O nome do catioro de Antonio Marras é Pierivo. 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

O dia que voltei aos Tingimentos Naturais

March 31, 2017

1/2
Please reload

Posts Recentes

May 3, 2018

September 19, 2017

September 9, 2017

Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags